Lições Aprendidas na Austrália e Nova Zelândia: Chegando à Queenstown

Lições Aprendidas na Austrália e Nova Zelândia: Chegando à Queenstown

E-MAILiT

Chegando a Queenstown

Queenstown, NZ
Quarta-feira, 26/03/2014


Continuamos nossa viagem. O Outono é uma estação perfeita para visitar a Nova Zelândia. O impressionante azul do céu mostrado na foto acima foi a moldura perfeita para as paisagens que, se já eram bonitas, ficaram fascinantes quando começamos a subir as montanhas Crown Range. Paramos no The Pass, a 1076 metros acima do nível do mar - o ponto mais alto de todas as estradas neozelandesas - para apreciar a vista maravilhosa.

Na passagem  mais alta da Nova Zelândia

Ting, Nina e eu no marco da passagem mais alta da Nova Zelândia

Estava olhando para a linda vista quando notei um ponto se movendo no ar em frente às montanhas. Foi impressionante constatar que estávamos acima de um Boeing 737 da Air New Zealand nas cores preto e branco que se dirigia para o aeroporto de Queenstown que fica ao lado do lago visto ao fundo e teria que contornar as montanhas da esquerda nas fotos abaixo para aterrissar. Repare nas ampliações mostradas na figura abaixo:

Visão impressionante: O Boeing 737 está nos círculos mostrados nas fotos .

Visão impressionante: O Boeing 737 está nos círculos mostrados nas fotos .

Como não queria chegar à noite, adiei a visita a Arrowtown para  outro dia e seguimos direto para Queenstown. A NZega havia reservado um quarto no hostel Black Sheep, administrado por brasileiros. Como minhas amigas chinesas ainda não tinham achado um lugar para ficar aceitaram pagar NZD29 cada uma por uma noite no Black Sheep em quarto coletivo (com quatro ou seis camas). No dia seguinte buscariam algo mais em conta.

Black sheep - Hostel administrado por brasileiros, tarifas e o quarto já bagunçado,

Black sheep - Hostel administrado por brasileiros, tarifas e o quarto já bagunçado,

Chegamos à Queenstown no final da tarde com o dia ainda claro. Minhas amigas sumiram enquanto eu fazia o check in e me acomodava em meu quarto. Para minha surpresa elas voltaram com um presente para mim em agradecimento pela carona: um enorme  sanduíche da lanchonete Fergburger, conhecida por ter o melhor hambúrguer da Nova Zelândia (veja nas imagens abaixo). O sanduíche era tão grande que, mesmo com fome, só comi metade e deixei a outra metade para as duas que comeram uma parte e ainda guardaram um pouco para o dia seguinte!

Fergburger - com sanduíches enormes e filas permanentes é uma atração a parte.

Fergburger - com sanduíches enormes e filas permanentes é uma atração a parte.

Havia sido um longo dia e depois de um jantar desse tamanho eu só queria deitar e dormir, pois o dia seguinte seria um dia muito especial: Meu aniversário!

Lição aprendidas #31
A gula também existe na Nova Zelândia!

Contraponto?
Nenhum. Afinal, comer e dormir também pode ser divertido..rsrs

 

 

 

 

 

 

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>